sábado, 6 de agosto de 2016

O Homem que Vestia Preto



Era início de tarde, fazia sol e a temperatura estava agradável. Eu e a Judy Poppy (Poodle Fêmea) fomos passear pelas redondezas. Todos os dias, o percurso era praticamente o mesmo, com algumas exceções, desvios e ruas diferentes para não criar monotonia e achar lugares com grama para a Judy cheirar. Mas, ao término do passeio, as últimas ruas sempre eram as mesmas que faziam o entorno do bairro e nos direcionavam ao nosso lar.

Nos seus pátios, enclausurados em poucos metros quadrados de grama e calçamento, cachorros latiam e pulavam contra muros e grades, ao mínimo senso de percepção de nossa chegada. Era uma festa! Ou eram brigas, discussões e debates? Não sei dizer, porém, as cadelas eram cachorras e as cachorras eram cadelas.. He! He! Como mulheres, brigavam e partiam pra cima umas das outras e precisavam ser apartadas. 

Ah, os donos! “Pais e Mães adotivos” que entravam na ‘conversa’ e contavam breves histórias de seus filhotes relacionadas com o evento em questão ou não. Risos e muita felicidade, um momento que merece registro pois é único e só quem tem amor pelos animais pode entender o que sentimos. Bagunça geral, como crianças. Nos despedimos como podemos em meio à “latição” e cada um por si agora.

Carros e mais carros, difícil de atravessar no cruzamento. Meio irônico, um cruzamento bem na esquina de um cemitério. 

Você pode achar que caminhar em volta de um cemitério não é o melhor passeio da vida. Talvez tenha medo ou pura superstição, entretanto, para mim não faz diferença. Aliás, é até vantajoso, visto que é o único lugar perto que tem calçada boa, larga, com grama e lixeiras. Além do sol que “bate” direto lá. 

Reparou que eu comentei sobre as lixeiras?

Sério, aqui, o cemitério é o único local do bairro que possui lixeiras e muitas. Nunca entendi o por quê! Já tentei raciocinar a respeito, pensando que, como tem muita visitação, as lixeiras são necessárias. Algo bem óbvio para se concluir. No entanto, dificilmente tem um grande público às voltas diariamente, tanto que as lixeiras raramente estão cheias e a PrefPoa não é tão eficiente assim. Bom.. eis a razão para a minha escolha “mórbida” de caminhada. Já é hora de retornar!

Nestas minhas saídas, uma pessoa tornou-se recorrente por algum tempo. Um homem magro, estatura mediana, moreno e vestindo sempre calça e camisa pretas. Não era um vendedor de sonhos, mas de cucas, ou melhor cuca. Era sempre uma cuca molenga, exposta ao calor do sol, que ele tirava não sei de onde, ela aparecia como mágica em suas mãos pois nunca percebi uma sacola ou carrinho de mão. 


Em nossos encontros, as poucas palavras que trocávamos eram as mesmas: 

- Quer comprar? (Dizia ele)
- Não, obrigada! (Dizia eu)
- É só R$5,00. (Dizia ele)
- Eu não ando com dinheiro. (Dizia eu)
- Tá bom, muito obrigado e fica com Deus! (Dizia ele)
- De nada, vai com Ele. (Dizia eu)

E seguíamos nossos caminhos..

Certa vez, em mais uma tarde ensolarada, mais quente que o normal, este mesmo homem, ainda um pouco jovem, com as mesmas roupas pretas e a insistente vontade de me vender uma “cuca mágica”, disse baixinho, já indo embora, passando por mim, me deixando para trás, quase sem resposta.. “Tem dinheiro pra comprar esse cachorro, mas não pode comprar uma cuca?!” Respondi que não comprei minha cachorra, foi doação. E ele se foi, desapareceu, Hocus Pocus, Vanished, sem nunca ter conseguido me vender a tal cuca!

Dione Nora, A Guria Dourada, Porto Alegre, 13 de Julho de 2016.

sábado, 18 de junho de 2016

Uma "Necrose Congelante" - Frozen


Aqui, deveria se chamar uma "Necrose Congelante"


"Há indícios d q nova versão d #Frozen esteja sendo filmada no #RS enquanto #Marvel cogita sequência de Soldado Invernal."

A Guria Dourada

sábado, 21 de maio de 2016

Reforma Interior


Como fazer uma reforma interior enquanto pessoas mal-intencionadas nos perseguem com seus pensamentos, suas atitudes e provocações, tentando desestabilizar sua vida?

Amar (Agapé) e respeitar a todos, no meu caso, é um passo menos difícil de dar pois tenho em mim uma compaixão natural que atrai as pessoas. Portanto, a minha reforma interior já está em curso..

Não sou perfeita, estou aqui para mudar e extinguir todos os meus "vícios" e contribuir com a evolução do planeta da melhor maneira que eu puder. Mas, como fazer isso sem se deixar levar pelas pessoas más?

Existe uma grande diferença entre ser inocente, ingênua ou burra. Enxergo e pressinto as intenções das pessoas muito mais do que elas imaginam. Porém, não levo a mal quando elas tentam me testar ou me enganar. As vezes, falo detalhes pessoais que, na mente perturbada dessas pessoas, podem ser usadas contra mim, por que existe pureza no meu coração. Não caminho para trás, dou chances a todos o tempo todo. Vou brigar, vou cobrar, vou me ofender e ficar magoada quando souber que alguém tentou me prejudicar. Mas, vou descobrir na hora que algo está errado, sou sensitiva.

Vou dizer na cara da pessoa, da forma que eu puder, que eu sei o que está acontecendo, vou, se necessário, se valer a pena, desmascará-la. Todavia, a pessoa vai se fazer de sonsa, vai dizer que é amiga, que me adora, até vai dizer que me ama. Contudo, quando eu fechar meus olhos, vou visualizar a cobra (como já aconteceu literalmente). Ainda assim, quando ela passar por mim, vou cumprimentá-la, ajudá-la, vou sorrir pra ela, vou abraçá-la, inclusive, e perguntar como ela está.

Você vai achar que isso é falsidade, que eu já ganhei o que merecia. Mas, visto que esta é uma atitude já interiorizada e que acontece naturalmente, eu chamo isso de evolução. De qualquer forma, se ainda assim você duvidar, tudo bem, eu entendo e compreendo. A maldade não está em mim, está em você.

Sedes Perfeito!

A Guria Dourada




Leituras Interessantes: 

Sejam Perfeitos (Capítulo 17 do Evangelho Segundo o Espiritismo)
Conta de Si - Caminho, Verdade e Vida (Capítulo 50) - Chico Xavier


Curta:

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Esse ‪Papa‬ tá merecendo que rasguem a foto dele!

Pergunte pra ele se faz diferença?
Pergunte se ambos não sofrem da mesma forma?

"Ele deve ter gasto todo o ouro dele pra fazer pesquisa e constatar que quem cuida dos gatos e cachorros é indiferente com o vizinho." Querido, a lei da caridade vale pra todos. Quem passa fome ou outras dificuldades tbm tem que ter humildade de pedir e ajudar. E jamais podemos excluir um ser em benefício/detrimento do outro. Quem tem um animal de estimação tem a tendência a cumprimentar e interagir com os outros, além de ajudar. Sai da toca, vai pro mundo, acorda pra cuspir seu Padre.

A Guria Dourada




Animais são usados no tratamento de pessoas com Alzheimer em Bauru


Terapia com animais melhora desenvolvimento na comunicação social dos autistas

Cão mordido por cobra para salvar criança agora recupera lentamente

Idosa que cuida de quase 70 animais é espancada em assalto e bichos aguardam adoção

Abrigos de vítimas de abuso passam a aceitar animais de estimação nos EUA

Bebê achado por cão após abandono no Ceará ganha o nome de Gabriel

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Uma viagem, novos rumos, recomeço.



Na escuridão da noite, a luz amarela ilumina a velha casa verde musgo.
Paredes descascadas, uma porta aberta.
Procura-se uma cachorra!
Todos preparados no carro preto, com as portas abertas, a me esperar.
Uma certa preocupação, encontra-se a cachorra!
À luz do luar, estamos preparados para partir, porém, a imagem congela neste instante. 
Acabou o filme, é hora de acordar!

A Guria Dourada