Páginas

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Porto Solidão Alegre!


Difícil de pensar!
Mas, mesmo o barulho não me permite esquecer.
O abraço que não sinto, o sorriso que não vejo.
Encarcerada pela chuva nos meus pensamentos, te lembro não existir.
Se a coragem me acompanha, a saudade também envelhece meu coração.
Entretanto, sou ninja e dessa luta quem sai vencedora é a minha razão.
Postar um comentário