Páginas

sábado, 27 de julho de 2013

Banda gaúcha ganha o Brasil com música inédita dos Mamonas Assassinas

Canção Renato, O Gaúcho tem as vozes de July Rock e Kadu Wallauer, da banda Contra as Nuvens

July Rock (guitarra e vocal), Fábio Ponce (bateria), Vitor Bellote (baixo) e Kadu Wallauer (guitarra e vocal) compõem a banda Contra as NuvensFoto: Filipe Nevares / Divulgação
Matheus Beck


O acidente aéreo que interrompeu a vida e a carreira dos Mamonas Assassinas não impediu que a banda garantisse um lugar no panteão da música popular brasileira. Mesmo 17 anos após a tragédia, o grupo volta à memória dos fãs com uma música inédita lançada no reality show Fábrica de Estrelas, do Multishow.

A canção satírica Renato, O Gaúcho, produzida por Rick Bonadio (produtor, compositor e empresário, foi quem "descobriu" os Mamonas), ganhou as vozes dos canoenses July Rock e Kadu Wallauer, da banda Contra as Nuvens, além da participação do cantor brega Falcão e de integrantes do NX Zero.

A letra da música — que sairia em um segundo álbum — foi escrita pelo tecladista Júlio Rasec e guardada por sua irmã, Ana Paula, em um caderno. A melodia, exceto por parcos registros em vídeo, só era preservada na memória do produtor do grupo, Rick Bonadio. Porém, no final de 2012, ao construir os episódios de seu novo programa, o produtor decidiu reeditar a canção.

O reality show mostra a criação de uma girl band, mas, em paralelo, apresenta a rotina de um estúdio musical. O 14º episódio do Fábrica de Estrelas, que foi ao ar em 1º de julho, mostrou a recomposição da música. Bonadio gravou o baixo, o teclado, o violão e os efeitos. Para a guitarra e a bateria, convocou o guitarrista Gee Rocha e o baterista Dani Weksler, ambos do NX Zero. Já Falcão assina a segunda parte da canção, em uma espécie de "versão nordestina" para a sátira aos gaúchos — a terceira parte foi acrescida pelo próprio Rick Bonadio. E, para os vocais, July e Kadu, da Contra as Nuvens.

— Queriam uma banda gaúcha e nos convidaram. Estava um clima tenso, mas feliz (na gravação). Uma atmosfera bem diferente do comum — diz o vocalista e guitarrista da Contra as Nuvens, July Rock.

Nos takes regidos por Bonadio, July teve de aprender a recolocar o sotaque e os erres corrigidos pelo produtor nos últimos anos para que ficasse notoriamente sulista, como exigia a versão original. Além disso, pesava a responsabilidade de dar vida a uma música pensada para ser interpretada por Dinho, vocalista dos Mamonas.

— A letra original era bem mais pesada, então, fiquei no meio termo — afirma July.

O canoense conta que Bonadio recorda o tipo de ambiente sonoro e onde ficava cada microfone na época em que os Mamonas ocupavam as salas do Midas Studios. A presença de Ana Paula Rasec, que se comovia a cada estrofe gravada, também ajudou a relembrá-los a cada instante que o momento era histórico.

Aposta em melodias bem trabalhadas

A história da Contra as Nuvens é quase uma paródia da paródia. A banda foi formada em 2009 com o nome de Estab. Em 2010, gravou um clipe da música Todas as Promessas, no qual satiriza o assédio de um grupo de rock iniciante por um produtor famoso, propositalmente batizado como Nick Bonadilha. Após a finalização, o vídeo passou a ser divulgado na internet para que chegasse às mãos do próprio Rick Bonadio. O contato não foi formal, mas Bonadio conheceu a banda pelo Twitter e passou a produzi-la à distância.

Em 2011, os integrantes se mudaram para São Paulo, onde trabalham na produção de um segundo EP com três músicas — o primeiro se chama Independência ou Sorte. Após uma mudança de formação, permaneceram July, 27 anos, e Kadu, 23 anos, e chegaram os paulistas Vitor Bellote, no baixo, e Fábio Ponce, na bateria. Apesar do sucesso instantâneo com a versão, não querem ficar com a pecha de banda cover. Para isso, já desenvolvem um novo clipe de Todas as Promessas. O estilo debochado, July garante, é inspirado na banda norte-americana Foo Fighters:

— Eles têm um rock cru e sério, mas se permitem ser mais debochados. E nós, assim como eles, gostamos de trabalhar mais as melodias.

Postar um comentário