Páginas

sábado, 5 de maio de 2012

Virada Cultural: confira dicas de segurança

 Dicas simples ajudam a evitar problemas durante a Virada Cultural Cris Faga/AE/AE
Neste fim de semana, acontece em São Paulo a 8ª edição da Virada Cultural. Entre as 18h de sábado e 18h de domingo, a capital paulista contará com mais de 900 atrações espalhadas por mais de 100 locais, e deve reunir mais de quatro milhões de pessoas.

Para que você aproveite o evento sem transtornos, o porta-voz da PM (Polícia Militar), capitão Cleodato Moisés do Nascimento, repassou ao Portal da Band uma série de dicas de segurança. Confira:


Carteira e vestuário 
“Apesar de a Virada Cultural ser um evento que reúne principalmente famílias, é importante ter algumas cautelas, principalmente em relação à carteira”, explica o porta-voz.

De acordo com o oficial, deve-se levar na carteira apenas documento com foto, bilhete único e a quantidade de dinheiro necessária para transporte e alimentação.

“Para os homens, a orientação é que carreguem os objetos no bolso da frente, pois eles podem ser facilmente roubados no bolso de trás. Se a calça tiver um bolso com zíper, melhor ainda”, explica Moisés. Já as mulheres que pretendem ir de bolsa devem escolher uma pequena e discreta.

O capitão também recomenda que não se levem joias, relógios ou outros ornamentos que possam chamar a atenção de pessoas mal-intencionadas.

Celulares e câmeras 
Quem decidir levar aparelhos eletrônicos para a Virada Cultural deve redobrar a atenção.

“Não atenda o celular no meio da multidão nem em deslocamentos”, aconselha Moisés. “Nessas horas, alguém pode aparecer por trás e roubar o telefone sem que você perceba”.
Quanto às máquinas fotográficas, o oficial recomenda que o usuário amarre um cordão e a carregue no pescoço, dentro da camiseta. “Dessa maneira, é mais fácil pegar a máquina e tirar a foto e diminui o risco de alguém passar e puxar o equipamento”.

Crianças e grupos 
O capitão aconselha que não se levem crianças pequenas ou recém-nascidas para o evento, pois sempre há o risco de um tumulto ou esbarrão causar uma lesão.

“Se decidir levar crianças, identifique-as de algum modo com nome e telefone de contato. É importante também orientar a criança para que ela procure um policial fardado caso se perca”.

Para quem for à Virada em grupos grandes, uma boa ideia é definir um ponto e um horário de encontro. “Marque um ponto de referência, como uma estação de metrô. Dessa forma, caso o grupo se separe, é mais fácil reunir todo mundo depois”, diz Moisés.

Transporte 
O Metrô, a CPTM e as linhas de ônibus funcionarão de forma ininterrupta durante o evento. No entanto, quem decidir ir de carro deve tomar alguns cuidados.

“Evite estacionar em locais pouco iluminados ou distantes e tome cuidado com flanelinhas e guardadores de carro. E não deixe objetos e bolsas de maneira visível no interior do veiculo, pois podem atrair pessoas mal-intencionadas”, orienta o capitão.

Suporte policial 
A Polícia Militar disponibilizará 3.100 policiais e 180 viaturas para acompanhar o evento e dez bases da PM estarão abertas para atender o público.

“Se algum roubo ou tumulto acontecer, identifique as roupas e características das pessoas envolvidas e procure uma viatura ou um policial imediatamente”, aconselha o capitão.

Para ajudar no monitoramento, a polícia também instalou câmeras de vídeo nos locais da Virada.

“Mesmo com a alta adesão, a Virada Cultural costuma ser um evento com poucos incidentes. Independentemente disso, a polícia estará lá para garantir a segurança”, garante Moisés.

Band
Postar um comentário

Follow My Spotify Playlist!