Páginas

terça-feira, 13 de março de 2012

Família da cantora Whitney Houston fala pela primeira vez da sua morte


Trajecto da diva norte-americana foi abalada por 
uma mudança no seu estilo de vida
Fotografia: AFP
O representante da falecida cantora Whitney Houston e a sua cunhada Patrícia Houston falaram publicamente pela primeira vez, desde a repentina morte da artista no mês passado, dizendo que ela estava “à procura do amor nos lugares errados” nos dias anteriores à sua morte, informou ontem a agência de notícias Reuters.

“Eu a vi perseguir um sonho, procurando o amor nos lugares errados”, disse Patrícia Houston no programa de televisão de Oprah Winfrey, segundo as transcrições de uma entrevista que foi transmitida domingo na rede OWN.

Patrícia Houston também falou da sua preocupação com a mudança no estilo de vida da cantora semanas antes da sua morte: “as coisas realmente estavam a mudar em relação a ela. Muito. Não na questão de abuso de substâncias, nem nada disso... era mais no estilo de vida”, afirmou ela, sem dar mais detalhes.

A cantora de “I Will Always Love You”, cuja voz potente a fez alcançar a fama mundial nos anos 1980, foi encontrada submersa na banheira de um hotel em Beverly Hills, no p dia 11 de Fevereiro, na véspera da cerimonia do Grammy. A causa da morte da cantora, que tinha 48 anos, foi afogamento. Whitney Houston tinha um longo histórico de consumo de álcool e drogas.

A última vez que entrou para a reabilitação foi em Maio de 2011. O seu representante disse no programa televisivo da Oprah que a possibilidade dos vícios a terem matado é muito real.

A família da cantora permaneceu em silêncio desde a sua morte, optando por não falar publicamente depois do seu funeral no dia 18 de Fevereiro.

No domingo também foi transmitida a entrevista de Oprah Winfrey com a filha de 19 anos de Whitney, Bobbi Kristina Brown, e o seu irmão Gary, num episódio especial de “Oprah’s Next Chapter”, na rede OWN. 

Postar um comentário