Páginas

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Banda Scorpions continua se despedindo do público e protelando a aposentadoria

Divulgação
Tocando em casa, Slash ficou muito à vontade. O vídeo tem a participação até de um velho tio
 
E os Scorpions, vão mesmo encerrar suas atividades? Ou tudo não passou de jogada de marketing? Em 2010, a banda de hard rock alemã anunciou que 2011 seria seu derradeiro ano, com uma turnê mundial. Mas eis que eles chegam com Comeblack, o 18º disco de estúdio, lançado em 4 de novembro, em CD e vinil, com regravações de seus clássicos e versões com uma roupagem roqueira para algumas músicas da década de 1960 bem conhecidas do grande público e que, segundo eles, os influenciaram no início da carreira. Na verdade, as regravações de clássicos da banda pouco mudam. 
 
Já está confirmada uma turnê mundial para este ano, a Final sting tour 2012, aí sim pisando os palcos do planeta pela última vez. A banda deve vir ao Brasil, provavelmente em setembro. As cidades e datas ainda não foram definidas. Eles já estiveram por aqui seis vezes, estreando em terras brasileiras em 1985, no Rock in Rio.
 
Em recente entrevista a um site norte-americano, o vocalista Klaus Meine disse que os clássicos da banda regravados no disco não poderiam ser esquecidos. “Você sabe do nosso amor por eles”, justificou. “Os anos 1960 foram nossa grande inspiração”, completou, sobre o restante do material. A banda ainda lançou um DVD em 3D, em dezembro, e um documentário sobre a última turnê. Além de Meine, a banda é formada por Rudolf Schenker (guitarra), Matthias Jabs (guitarra), Pavel Maciwoda (baixo) e James Kottak (bateria).
 
Em Comeblack, os Scorpions passeiam por toda sua carreira. Rhythm of love, do disco Savage amusement (1988), abre o repertório. Pela ordem cronológica, repassam The zoo, do disco Animal magnetism (1980), Blackout e No one like you, de Blackout (1982) e de Love at first sting (1984), Rock you like a hurricane, e a balada Still loving you, principal clássico da banda e verdadeiro hino dos anos 1980. Tambem foi gravada Wind of chance, de Crazy world (1990).
 
Para manter a onda oitentista, a banda fez uma cover de Tainted love, originalmente gravada por Gloria Jones, em 1965, mas que alcançou fama mundial em 1981, com o Soft Cell. Em seguida a versão de Children of the revolution, da banda T.Rex. E as duas principais bandas inglesas também não poderiam ficar de fora: Across the universe, dos Beatles; e Ruby tuesday, dos Rolling Stones. Eles gravaram ainda Tin soldier, do Small Faces, e All day and all of the night, do Kinks. O disco alemão, original, traz também uma versão alternativa de Still loving you, com a cantora francesa Amandine Bourgeois; a cover de Shapes of things, dos Yardbirds, e a regravação de Big city nights.

Fonte: Uai
Postar um comentário