Páginas

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Onde foram parar os clipes de papel?

Nas mãos do artista italiano Pietro D’Angelo esses simples objetos de escritório se transformam em esculturas lindas e bem-humoradas

Divulgação
Você certamente tem pelo menos um clipe de papel sobre a sua mesa de trabalho. O objeto é comum e tem uso tão corriqueiro, que quase não reparamos nele. O artista italiano Pietro D’Angelo deu um destino muito mais nobre para essas peças pequeninas e simples. Com várias unidades, ele criou esculturas impressionantes, com vários formatos. Algumas até imitam homens e mulheres em tamanho real.

Para chegar ao resultado que você vê nas fotos, o artista primeiro cria uma base, que é uma espécie de “esqueleto”, com arame. Depois, ele usa uma grande quantidade de clipes metálicos para cobrir tudo e dar forma à peça. Entre as obras mais divertidas está uma escultura no formato de um homem no banheiro e a de uma mulher praticando pole-dancing.

DO MÁRMORE AOS CLIPES
O italiano Pietro D’Angelo tinha apenas 12 anos quando começou a se interessar por arte. Na época, ele frequentava o ateliê de um escultor na Itália, apenas para observá-lo, enquanto dava formas a materiais como resina, argila e bronze. Mais tarde, formou-se pelo Liceo Artistico de Palermo e passou a trabalhar com mármore e pedras semipreciosas. Porém, foi a inovadora série criada com materiais tão singelos como os clipes de papel que deu visibilidade ao artista. Veja exemplos nas fotos abaixo:
Divulgação
As divertidas esculturas imitam uma mulher fazendo pole-dancing e um homem utilizando o mictório
Divulgação
O homem de clipes "relaxa" deitado na grama
Divulgação
Outros trabalhos: músico dedilha o violão e criança levanta o ursinho de pelúcia
Divulgação
Até a dentista e seu paciente e os cachorros viraram inspiração para Pietro D'Angelo
Postar um comentário

Follow My Spotify Playlist!