Páginas

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

SEXTANIMAL - Conheça os Columbidae!

Fonte: Artigo
Columbidae é uma família de aves columbiformes que inclui os pombos, pombas, rolas e rolinhas.

Há cerca de 300 espécies desta famílias distribuídas em todos os continentes. Os columbídeos são aves de pequeno e médio porte, com pescoço, bico e patas curtas, que se alimentam de sementes e frutos. O casal que se reúne na época de reprodução, constrói ninhos não muito sofisticados, onde chocam dois a três ovos brancos. Os columbídeos são em geral espécies cinegéticas, caçadas pela sua carne. Vivem em média até aos 15 anos. Podem atingir em vôo, velocidades até 80 km/h, podendo voar em distâncias até 315 km sem se cansarem. Possuem o melhor sentido de orientação de todas as aves e, também de todo o reino-animal, podendo localizar os seus ninhos e/ou pombais a mais de 1000 km de distância. Conseguem também detectar sons a distâncias a que nenhum outro animal consegue.

Simbologia

Os pombos e pombas são considerados como símbolos de paz e harmonia, numa tradição que, supostamente, tem as suas origens na história bíblica da Arca de Noé. Segundo o Antigo Testamento, depois do dilúvio, Noé soltou uma pomba que regressou com um ramo de oliveira no bico, que mostrava que a água estava regredindo e que tinham sido feitas as pazes com Deus. Na iconografia cristã, são também uma metáfora do Espírito Santo, que apareceu sob a forma de pomba no baptismo de Jesus Cristo. Antes mesmo da existência da bíblia, os pombos já eram usados pelas religiôes primitivas com símbolos e propósitos diferentes.

Reprodução

Tal como todas as aves, os pombos nascem de ovos, que são nidificados pelo macho e pela fêmea. Como sinal de acasalmento, os pombos bicam-se mutuamente. A partir daí são um casal. A parada nupcial consiste em o macho dançar para agradar à fêmea. Quando a fêmea põe os ovos, estes são chocados por ambos para dar origem a novas crias. Estas nascem completamente cegas mas, rapidamente evoluem. Ficam com os progenitores até aos 32 dias, altura em que começam a voar e, deixam o ninho. Quando isto acontece, o casal volta a chocar mais ovos para dar origem a uma nova ninhada.

Algumas espécies

 Fonte: Wikipedia


Curiosidades

Simbologia, histórias e lendas

O pombo comum não é a principal figura simbólica, mas um parente próximo é dos mais populares na imaginário coletivo! 

Pombos e pombas, principalmente as brancas, são considerados como símbolos de paz e harmonia. Essa idéia provavelmente tem origem na história bíblica do Dilúvio, segundo a qual, após uma chuva de 40 dias e 40 noites Noé, que tinha em sua arca um casal de cada espécie de animal, soltou uma pomba que regressou com um ramo de oliveira no bico, o que mostrava que a água estava regredindo e já havia terra firme. 

A juriti, segundo indígenas da Amazônia, é a guardião do elemento água. 

Um parente de história dramática
Os columbídeos tem na sua história a triste marca da extinção. Ectopistes migratorius, o pombo passageiro, chegou a ser considerada a ave mais abundante do mundo. Essa ave vivia em grandes bandos migratórios.

Alguns afirmam que, quando os europeus chegaram à região da América do Norte, deveria haver algo em torno de 3-5 bilhões dessas aves! No entanto, outros dizem que essa espécie na verdade se espalhou e aumentou em número justamente em função da chegada dos colonizadores, que abriam espaço conforme devastavam a vegetação na invasão sentido oeste. 

De qualquer maneira, é fato que durante o século XIX essa ave se tornou umas das espécies com maior número de indivíduos. Durante o verão esses bandos se estabeleciam principalmente a leste das Montanhas Rochosas do continente norte americano, região leste e central Canadá e nordeste dos Estados Unidos. No inverno, eles migravam para o Sul dos Estados Unidos, podendo chegar a México e Cuba. 

Mas como pode uma espécie tão bem sucedida entrar em extinção?
Acredita-se que a extinção do pombo-passageiro seja resultado da soma de diversos fatores. O primeiro deles teria sido a caça incansável e exploração comercial da carne dessa ave. Além disso, com o desmatamento do seu habitat natural, por mais que a população reproduzisse intensamente, tornou-se cada vez mais dificil manter o equilibrio entre a mortalidade e nascimentos. 

Por fim, os bandos de pombo passageiros foram fortemente atingidos pela Doença de Newcastle, uma doença infecciosa das aves que foi introduzido na América do Norte.
O pombo passageiro foi das primeiras espécies cujo processo de extinção chamou atenção a ponto de iniciar tentativas de preservação. A criação em cativeiro não foi bem sucedida, justamente pelo fato de essa ser um animal gregário que necessitava de grandes bando para poder procriar.

O último registo de espécime selvagem foi feito em 22 de março de 1900. De 1990 até 1912 foi oferecida recompensa por um espécime vivo que nunca foi encontrado, embora relatos informais tenham sido feitos até meados de 1930. Em 1 de setembro de 1914 morreu o último exemplar em cativeiro, uma pomba chamada Martha e desde então o pombo passageiro se tornou um dos primeiros símbolos de extinção, despertando o interesse público para o movimentos de conservação ambiental.

Peito de pombo pro jantar ?
Há pombos destinados ao corte e consumo na alimentação humana, inclusive são bastante consumidos na Europa e Ásia. O pombo King adquire peso de abate (800g) em 60 dias, produzindo um peito bastante generoso.

Esopo - As pombas e o gavião
Perseguidas pelas aves de rapina, as pombas julgaram conveniente valer-se do gavião. Generoso, outorgou-lhes este a sua proteção, e foi as matando e comendo que era um regalo. Entregues sem defesa a desapiedado inimigo: Com, razão padecemos, dizem as pombas; quem nos mandou querer protetores?

Moral da história: fujamos de protetores de ofício, especialmente quando são de conhecida avidez e perversidade; caro custa-nos tal proteção.

Fonte: Ibaraki
 
Postar um comentário