Páginas

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

"Que liquida, que nada. É super fantástico!!!"


A tarde desta quinta foi muito divertida! Fui até o centro de Porto Alegre encontrar minha irmã Eugênia e meu cunhado Johnny. Fomos almoçar no restaurante do shopping Guaspari Aquela comida é excelente. E a sobremessa, então!!  Fica na esquina da Borges. Tenho vontade de pegar aquele potão de chocolate e comer tudo sozinha. Conversamos muito em inglês, inclusive com um gerente de Parking (da Marechal Floriano - É tudo o que sei, o cara era péssimo de Marketing. Hehe) que sempre visitava Miami na férias. Na verdade, ele se meteu na conversa sobre poder levar mini-dogs aos restaurantes dos USA. But, it's ok!

Olhamos sapatos e mais sapatos, entretanto, não consegui me interessar por nenhum. E não foi só o preço, os modelos eram bonitos, mas eram feitos de um produto parecido com plástico (ou eram de plástico mesmo) e, quando eu firmava o pé no chão, meu pé virava. Fomos mais adiante e, então, decidimos não olhar mais. Ah! Entre um sapato e outro, experimentei chapéus e óculos. Eu tava me sentindo uma poderosa atriz americana dos anos 70(eu acho). Loirosa tipo Farrah Fawcett com um chapéu preto de abas molengas. Chiquetérrimo!!!!

O próximo passo e muito difícil por sinal, só na base do "Quem tem boca vai à Roma", era encontrar um cartão DDI para que o Johnny pudesse ligar para a família que ficou no exterior. Adivinhem.. só tem na loja 15 da Galeria do Rosário e é 30 pila em média. O Johnny preferiu ligar de um antigo cartão que eles tinham.

Passamos na farmácia e depois diretaço na Senhor dos Passos para encontrar bijus e acabamos encontrando ninguém mais, ninguém menos do que a Lady Gaga made in Brazil.

Eu tava procurando uma peruca para ficar igual à Marie do Rox, mas acabei me transformando numa Lady, a Lady Gagá.

 
As lojinhas do centro, principalmente as de biju e de fantasias, são ótimas para a minha inspiração. Entre uma expedição e outra por panos de pratos brancos para colorir, tag da bandeira do Brasil e bijus, muitas bijus, encontrei também umas gravatas de papel que brilham no escuro. Não sei se vou usá-las no show do Roxette, porém, é uma idéia. Custou apenas 1 real cada uma. Vale a tentativa!


Enfim, tomamos água no Copacabana gaúcho. Obviamente, cantamos Copacabana só para "ilustrar". Compramos sucrilhos no Mercado Público, fugimos da multidão. Claro! Agora, tô famosa. E, cantando BeeGees e falando sobre o Grammy que o primo do Johnny ganhou com a versão de More than a Woman, pegamos o bus para casa pois o Johnny iria prestigiar o Grêmio Foot-ball Porto Alegrense no jogo contra o Oriente Petroleiro, pela Libertadores da América. (Vou torcer pro Grêmio bebendo vinho. E o mundial, é o meu caminho..)


Puxa, cansei! 

E ainda falta falar das roupinhas que a Judy ganhou da tia dela. São as coisinhas mais lindas que eu já vi, depois da Judy. É uma camiseta xadrez de little dog e uma capa de chuva tigresa. Minha filha vai ficar lindíssima no inverso. Coisa fofa.

Ah!! Esqueci da moeda da Turquia, das pulseirinhas e dos balões do aniversário passado que minha mana trouxe pra mim. Caminhamos muito e estou com os pés doloridos. Mas, foi como se estivéssimos num parque de diversões. Quando não se está sozinho, tudo fica bem mais divertido.. "Sou feliz, por isso estou aqui. Também quero viajar neste balaaaaão.."

O dia foi cheio, como este post!


Postar um comentário