Páginas

sábado, 29 de janeiro de 2011

Quem veio antes, a mídia ou a opinião pública?

Essa é uma questão parecida com a do "ovo e da galinha", porém, na minha opinião, em se tratando de influência a mídia sempre se antecipou. Não acredito que os programas de televisão ou outros veículos de comunicação mostrem o que as pessoas querem assistir (ouvir, ler..). É claro que redes pesquisam seu público-alvo para poderem criar programações de acordo com seus gostos. Entretanto, o que está relacionado com vulgaridade e falta de criatividade e ainda assim faz sucesso só está atrelado à ignorância e, consequentemente, à falta de exigência de quem acompanha tais fatos. A prova disso é a internet, um lugar onde é postado, veiculado.. muita bobagem, mas também milhões de assuntos interessantes, informativos e que contribuem para o crescimento profissional, espiritual, emocional e psicológico dos indíviduos. E, o mais importante, existem milhões de pessoas interessadas em compartilhar essas informações e não só ficar perdendo tempo com frescuras. 




Por isso, eu acredito que empresas como a Globo, o SBT e até a Record veiculam muita porcaria por que os seus públicos são limitados. Ou de conhecimento ou de exigência. Talvez esse público não queira realmente assistir a outra coisa que não a um humorístico fajuto e sem graça ou a desastres sensacionalistas. E não estou dizendo que a programação dessas emissoras sejam tão ruins assim ou sem criatividade e qualidade. Algumas investem bastante, outras, como o SBT, são bem focadas em "é isso e pronto"., o que não está muito longe da Globo. Não vejo mal em gostar de coisas ruins. O único problema é acreditar que tudo seja verdade e levar isso à diante, influenciando pessoas e utilizando, muitas vezes de má fé, sem ao menos saberem disso. Ou, ainda, investir em pessoas advindas dos 15 minutos de fama e tê-las como nossos heróis, como gente de grande influência. 

Tudo bem! Todos merecem ser elogiados e incentivados de  alguma forma, mas a regra é não exagerar. Sabe.. é o tal "Não me faste pegar nojo!" 

Tem um sujeito chamado Garoto Xuxa que eu nunca havia ouvido falar e parece que eu não tava perdendo nada. Ele fez uma piada sem graça sobre o desastre no RJ. Tem muita gente comentando na internet sobre isso. O que é uma coisa boa pois as indignações devem ser colocadas pra fora e devemos delatar quem faz ou fala asneira. O que eu não aceito é a mídia dar espaço para esse "tipinho" quem não contribui com a sociedade, a não ser com desrespeito e falta de consideração com quem está sofrendo. Isso é um absurdo. Por esse motivo é que tenho TV a cabo. Muito mais variedade de assuntos que esclarecem os problemas da vida em geral. E o entretenimento , mesmo que seja algo banal, é muito mais criativo, valendo, portanto, algumas horas de nosso tempo.

Enfim, como eu li o post desse cara aí de cima. Por favor, não o confundam com Deus depois dessa minha citação. Eu fiquei inspirada para comentar mais sobre o que rola de ruim em nossas programações. e, não esqueça, é bom ver uma porcaria (bem ou mal feita), mas um pouco de conhecimento não faz mal à ninguém. Só inspira e instiga!



O que quero dizer é que.. se nós dissermos não à programação, eles trocam. O Problema é que eles ofertam, nós dizemos sim e depois eles vêm dizer que é o que queremos. É o que alguns querem. Eu não troco de canal. E sabe por quê? Nem chego perto de ligar nessas emissoras. Mas a minha cachorrinha gosta. Heheh

Pensando bem.. eu adoro as novelas Mexicanas do SBT. Saudade!!!!
Postar um comentário