Páginas

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Mão-de-Obra qualificada pra quê? (Nota)


Um colega comentou que as empresas solicitam profissionais com experiência específica nos produtos e/ou serviços das mesmas. Isso é muito focado. Difícil de preencher esse requisito sem ser contratado e sem fazer treinamento. Aliás, impossível! Depois da contratação, o candidato pode até se virar e estudar o produto, o que demonstra sua capacidade e interesse. Entretanto, estamos falando de uma sociedade evoluída, um pouco egoísta em certas questões, como a que acabei de expor, porém, em constante evolução. Por isso, conceder oportunidades mais flexíveis mostra respeito pelo candidato. Ninguém é tão ruim assim que não sirva para nenhuma vaga.

Nesta direção, onde muitas companhias, em tempos de crise ou de ignorância, fecham os setores de comunicação e, sua única visibilidade é adquirida através da lista telefônica, por vezes nem isso, fica difícil compreender este pensamento de mão única.

Ou adotamos a responsabilidade social em seu sentido total, o de relativo à sociedade e à reunião de pessoas, ou paramos com esse modismo dissimulado.
Postar um comentário